NeoVacinas
HOME Quem somos A clínica Vacinas Perguntas e respostas Calendários Aos profissionais email
Calendários de Vacinação para Pacientes Especiais
Voltar para a página dos Calendários de Vacinação básicos
Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais

HEPATOPATIAS CRÔNICAS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM
Hepatite B • Três doses: 0-1-6 meses.
• Quatro doses: 0-1-2-6 meses, com o dobro da dose recomendada para a faixa etária, nos casos de hepatopatia terminal ou transplante de fígado.
SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0-6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0-1-6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B.
NÃO
1. Necessário solicitar sorologia para hepatite B um a dois meses após a última dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL.
2. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal.
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13..
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V
(VPP23)
Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningocócicas
conjugadas
(MenC ou MenACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendários de vacinação para cada faixa etária.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM - MenC
NÃO - MenACWY
Meningocócica B Varicela NÃO
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses entre elas.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose, na ausência de imunossupressão
NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
CARDIOPATIAS E/OU PNEUMOPATIAS CRÔNICA
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Tríplice bacteriana
(DTPa ou dTpa)
Esquema padrão para a idade (ver Calendários de vacinação para cada faixa etária). SIM - DTPa
NÃO - dTpa
Pneumocócicas
conjugadas
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma
dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois
meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V
(VPP23)
Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendário de Vacinação da Criança.
• A partir de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose.
SIM
para menores de 19 anos
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses entre elas.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês entre elas.
NÃO
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose, na ausência de imunossupressão. NÃO
Especialmente indicada para os cardiopatas com risco aumentado para vasculopatias.
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
NEOPLASIAS OU EM USO DE DROGAS IMUNOSSUPRESSORAS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Tríplice bacteriana do tipo adulto (dTpa) • Esquema padrão para a idade (ver Calendários de Vacinação). SIM - DTPa
para menores de 7 anos
NÃO - dTpa
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano (ver Calendários de Vacinação da Criança).
• A partir de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose; para imunodeprimidos, duas doses com intervalo de dois meses.
SIM
para menores de 19 anos
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM
Hepatite B 4 doses: 0-1-2-6 meses, com o dobro da dose recomendada para a faixa etária. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B, para manter o dobro da dose recomendada para hepatite B conforme faixa etária.
NÃO
1. Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a quarta dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL.
2. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal de quatro doses dobradas.
Meningicócica conjugada (Men C ou Men ACWY) • Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendários de Vacinação para cada faixa etária.
• A partir de 1 ano, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos se persistir imunossupressão.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM - MenC
NÃO - MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Vacinas atenuadas são contraindicadas na vigência de imunodepressão, inclusive decorrente do uso de drogas. Veja na p. 32 os intervalos recomendados entre a aplicação destas vacinas e a interrupção do tratamento.
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
DOENÇA RENAL CRÔNICA
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM, em caso de transplante
Hepatite B 4 doses: 0-1-2-6 meses, com o dobro da dose recomendada para a faixa etária. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B, para manter
o dobro da dose recomendada para hepatite B conforme faixa etária.
NÃO
1. Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a quarta dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL.
2. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal com quatro doses dobradas.
3. Repetir sorologia anualmente, se Anti HBs <10 UI/mL, fazer dose de reforço.
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo
de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de 3 meses entre elas.
• Para maiores de 13 anos: duas doses com intervalo de um a 3 meses entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose, na ausência de imunossupressão. NÃO
Haemophilus
influenzae b
• Para menores de 1 ano: Ver Calendário de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose.
SIM, para menores
de 19 anos
Meningocócicas
conjugadas
(MenC ou
MenACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendário de Vacinação para cada faixa etária.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos se persistir indicação.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY.
NÃO
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
ASPLENIA ANATÔMICA E FUNCIONAL
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V
(VPP23)
Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningicócica conjugada (Men C ou Men ACWY) • Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendários de Vacinação para cada faixa etária.
• A partir de 1 ano, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos.
• A partir de 1 ano de idade, preferir a vacina meningocócica ACWY..
SIM - MenC
sem reforços

NÃO - MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses
entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Haemophilus influenzae b • Para menores de 1 ano: Ver Calendário de Vacinação da Criança.
• A partir de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose.
SIM,
para menores de 19 anos
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses entre elas.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose. NÃO
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM
Hepatite B 4 doses: 0-1-2-6 meses. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas a partir de 1 ano de idade.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a última dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal de três doses.
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
DOENÇA REUMATOLÓGICA
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• partir de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose; duas doses, com intervalo de dois meses entre elas, na vigência de imunossupressão.
SIM
para menores de 19 anos
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses entre elas.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose, na ausência de imunossupressão. NÃO
Meningocócicas
conjugadas
(MenC ou MenACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendários de vacinação SBIm para cada faixa etária.
• Crianças a partir de 2 anos, adolescentes e adultos não vacinados e em vigência de imunossupressão: duas doses com intervalo de dois meses.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos, enquanto persistir imunossupressão.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM, MenC
na imunossupressão

NÃO, MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM,
na imunossupressão por drogas
Hepatite B 3 doses: 0-1-6 meses, com o dobro da dose recomendada para a faixa etária, se em uso de medicação imunossupressora. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B, para manter o dobro da dose recomendada para hepatite B
conforme faixa etária, se em uso de medicação imunossupressora.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a última dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou > 10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal.
HPV Três doses: 0 - 1 a 2 - 6 meses. NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
IMUNODEFICIÊNCIAS PRIMÁRIAS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Poliomielite Inativada (VIP) • A partir de 2 meses, aos 2, 4 e 6 meses e reforços entre 12 e 15 meses e aos 5 anos de idade.
• Crianças não vacinadas, adolescentes e adultos: três doses com intervalo de dois meses.
SIM
Rotavírus • Duas ou três doses, de acordo com o fabricante (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Contraindicada em imunodeficiência combinada grave.
NÃO
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningicócica conjugada (Men C ou Men ACWY) • Para crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes e adultos: ver Calendários de Vacinação para cada faixa etária.
• Crianças a partir de 1 ano, adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de dois meses.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM - MenC
com uma só dose de reforço

NÃO - MenACWY
Meningicócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM
Hepatite B 4 doses: 0-1-2-6 meses, com o dobro da dose recomendada para a faixa etária. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B, para manter o dobro da dose recomendada para hepatite B conforme faixa etária.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a quarta dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou > 10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal com o dobro da dose.
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses entre elas.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de deficiência combinada da imunidade celular ou celular e humoral e na imunossupressão grave.
Herpes zóster A partir dos 50 anos: uma dose, na ausência de imunossupressão. NÃO
Haemophilus influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano, adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de quatro a oito semanas.
SIM,
para menores de 19 anos
HPV Três doses: 0 - 1 a 2 - 6 meses NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
Crianças e adolescentes (de 0 a 19 anos) expostos ou infectados pelo HIV
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Crianças expostas, mas não infectadas, podem seguir o calendário da rotina após os 18 meses de vida.
BCG Dose única ao nascer. Contraindicada no caso de infecção pelo HIV. SIM
Rotavirus Duas ou três doses, de acordo com o fabricante: ver Calendário de Vacinação da Criança. NÃO
Tríplice bacteriana
(DTPa ou dTpa)
Ver Calendários de vacinação criança e adolescente. NÃO
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• A partir de 1 ano e não vacinados: duas doses, com intervalo de dois meses entre elas, se infecção confirmada.
SIM
para menores de 19 anos
Poliomielite Inativada (VIP) A partir de 2 meses, aos 2, 4 e 6 meses e reforços entre 12 e 15 meses e aos 4 anos de idade. SIM
Influenza Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Hepatite A Crianças e adolescentes não vacinados: duas doses com intervalo de seis meses entre elas. SIM
Hepatite B • Três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Quatro doses: 0 - 1 - 2 - 6 meses, com o dobro da dose para a faixa etária nos casos de infecção confirmada.
SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos, duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos, três doses: 0 - 1 - 6 meses (o dobro da dose de hepatite B, nos casos de infecção confirmada).
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com doses da vacina hepatite B, para manter o dobro da dose recomendada para hepatite B conforme faixa etária, nos casos de infecção confirmada.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a quarta dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal com dose dobrada para a faixa etária nos casos de infecção confirmada.
Pneumocócicas
conjugadas
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas, se infecção comprovada.
• Crianças a partir de 6 anos e adolescentes: uma dose de VPC13, se infecção comprovada.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
Meningicócica conjugada
(Men C ou Men ACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses de idade e adolescentes: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Crianças a partir de 1 ano, adolescentes e adultos não vacinados: duas doses com intervalo de dois meses.
• Uma dose de reforço a cada cinco anos, se comprovada infecção pelo HIV.
• A partir de 1 ano, preferir a vacina meningocócica ACWY..
SIM - MenC
com uma só dose de reforço

NÃO - MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Febre amarela • Duas doses: aos 9 meses e 4 anos de idade.
• Crianças maiores e adolescentes: duas doses com intervalo de dez anos.
• Contraindicação/indicação a depender do CD4
NÃO
Tríplice viral • Duas doses com intervalo mínimo de um mês a partir de 1 ano de idade.
• Deve ser aplicada em crianc¸as nas categorias N, A e B com CD4 = 15%.
SIM
Varicela . Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de tre.s meses entre elas.
. Deve ser aplicada em criancas nas categorias N, A e B com CD4 . 15%.
. A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mes entre elas.
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
HPV Três doses: 0 - 1 a 2 - 6 meses. SIM, HPV4 para
meninas e mulheres
de 9 a 26 anos
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
ADULTOS VIVENDO COM HIV/AIDS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
Hepatite A Duas doses: 0 - 6 meses. SIM
Hepatite B Quatro doses: 0 - 1 - 2 - 6 meses, com o dobro da dose para a faixa etária. SIM
Hepatite A e B • Três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, mas complementar com a vacina hepatite B para manter a recomendaçao de quatro doses dobradas conforme a faixa etária.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a quarta dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal com o dobro da dose.
Influenza Uma dose anual. SIM
HPV Três doses: 0 - 1 a 2 - 6 meses. SIM,
HPV4 para mulheres até 26 anos
Meningocócicas conjugadas
(MenC ou MenACWY)
• Duas doses com intervalo de dois meses. Reforço a cada cinco anos.
• Preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM - MenC
com uma só dose de reforço
NÃO - MenACWY
Meningocócica B Duas doses com intervalo de um mês. NÃO
Haemophilus Influenzae b Duas doses com intervalo de dois meses. NÃO
Tríplice bacteriana do tipo adulto (dTpa) Ver Calendário de vacinação para adolescente, homem e mulher. NÃO
Pneumocócica conjugada (VPC13) Uma dose de VPC13. SIM
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 65 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Tríplice viral . E considerado protegido o adulto que tenha recebido duas doses da vacina tri.plice viral acima de 1 ano de idade, com intervalo mi.nimo de um me.s entre elas.
. Contraindicacao a depender do CD4 (ver quadro abaixo).
SIM
Febre amarela • Duas doses com intervalo de dez anos.
• Contraindicação a depender do CD4 (ver quadro abaixo).
NÃO
Varicela • Para suscetíveis: duas doses com intervalo de um mês.
• Contraindicação a depender do CD4 (ver quadro abaixo).
SIM
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização
PARÂMETROS IMUNOLÓGICOS PARA TOMADA DE DECISÃO EM IMUNIZAÇÃO COM VACINAS ATENUADAS EM ADULTOS COM HIV/AIDS
CONTAGEM DE CD4 EM CÉLULAS / MM3 RECOMENDAÇÃO
> 350 (= ou > 20%) Indicar uso.
200 - 350 (15% a 19%) Avaliar parâmetros clínicos e risco epidemiológico para tomada de decisão.
< 200 (<15%) Não vacinar.
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
CANDIDATOS A TRANSPLANTE DE ORGÃOS SÓLIDOS OU TRANSPLANTADOS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
PREFERENCIALMENTE VACINAR ANTES DO TRANSPLANTE PARA GARANTIR MELHORES RESPOSTAS IMUNOLÓGICAS.
Poliomielite inativada (VIP) • Para menores de 1 anos: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano não vacinados: três doses com intervalo de dois meses entre elas (mínimo de 30 dias).
SIM
Hepatite A 2 doses: 0-6 meses. SIM
Hepatite B • Três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Em vigência de imunodepressão, quatro doses: 0 - 1 - 2 - 6 meses, com o dobro da dose para a faixa etária.
SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas, complementando com a vacina hepatite B, para manter o dobro da dose recomendada para hepatite B conforme faixa etária, quando em vigência de imunodepressão.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a última dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal de três doses ou quatro doses dobradas, conforme indicação.
DTPw ou DTPa Esquema padrão para a idade: ver Calendário de Vacinação da Criança. SIM
Tríplice bacteriana do tipo adulto (dTpa) Esquema padrão para a idade: ver Calendário de Vacinação. NÃO
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única ou duas doses com intervalo de dois meses para os imunodeprimidos.
SIM,
para menores de 19 anos
Pneumocócicas conjugadas
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23,com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningocócicas conjugadas
(MenC ou MenACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses, adolescente, homem e mulher.
• A partir de 1 ano: preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM, MenC
com uma só dose de reforço

NÃO, MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Tríplice viral • Duas doses com intervalo de um mês a partir de 1 ano de idade.
• Contrandicada no pós-transplante.**
SIM
Varicela • Para menores de 13 anos: duas doses com intervalo de três meses.
• A partir de 13 anos: duas doses com intervalo de um mês.
• Contrandicada no pós-transplante.**
SIM
1. Em situações de risco – surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada aos 9 meses de idade. Mais duas doses ainda serão necessárias a partir de 1 ano de idade.
2. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
3. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Febre amarela • Crianças: uma dose aos 9 meses e outra aos 4 anos de idade.
• Crianças maiores, adolescentes e adultos não vacinados: duas doses com intervalo de dez anos.
• Contrandicada no pós-transplante.**
SIM
** Vacinas atenuadas são contraindicadas no pós-transplante, mas podem ser aplicadas, se indicadas, quando o paciente estiver imunocompetente.
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
TRANSPLANTADOS DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOIÉTICAS
VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
VACINAS INATIVADAS: Iniciar vacinação preferencialmente a partir de seis meses após o transplante, podendo antecipar na dependência das condições clínicas e laboratoriais do paciente.
VACINAS ATENUADAS: Iniciar vacinação dois anos após o transplante, após reconstituição imunológica.
DTPa Esquema padrão para a idade: ver Calendário de Vacinação da Criança. SIM
Tríplice bacteriana do tipo adulto (dTpa) Esquema padrão para a idade: ver Calendário de Vacinação. NÃO
Poliomielite inativada (VIP) • Para menores de 1 ano: ver Calendário de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano, adolescentes e adultos não vacinados: três doses com intervalo de dois meses (mínimo de 30 dias).
SIM
Hepatite A Duas doses: 0 - 6 meses. SIM
Hepatite B Três doses: 0 - 1 - 6 meses. SIM
Hepatite A e B • Para menores de 16 anos: duas doses: 0 - 6 meses.
• A partir de 16 anos: três doses: 0 - 1 - 6 meses.
• Pode substituir as vacinas isoladas hepatie A e hepatite B.
NÃO
Necessário solicitar a sorologia para hepatite B um a dois meses após a última dose. Considera-se imunizado se Anti HBs = ou >10 UI/mL. Se sorologia negativa, repetir o esquema vacinal.
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendário de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano, adolescentes e adultos: uma dose; para imunodeprimidos, duas doses com intervalo
de dois meses (podendo ser recomendada terceira dose dois meses após)
SIM
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Pneumocócica conjugada (VPC10 ou VPC13) • Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V
(VPP23)
Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalomínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningicócica conjugada (Men C ou Men ACWY) • Para crianças a partir de 2 meses, adolescente, homem e mulher.
• A partir de 1 ano: preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM, MenC
com uma só dose de reforço
NÃO, MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Influenza • Primovacinação de crianças entre 6 e 35 meses de idade: duas doses de 0,25 mL com intervalo de quatro semanas; entre 3 e 8 anos de idade: 0,5 mL com intervalo de quatro semanas.
• A partir de 9 anos: uma dose anual de 0,5 mL.
SIM
Pneumocócicas conjugadas
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme Calendário de Vacinação da Criança.
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalomínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Meningocócicas conjugadas
(MenC ou MenACWY)
• Para crianças a partir de 2 meses, adolescentes e adultos: ver Calendários de vacinação SBIm
para cada faixa etária.
• A partir de 1 ano: preferir a vacina meningocócica ACWY.
SIM, MenC
com uma só dose de reforço
NÃO, MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Tríplice viral Esquema padrão para a idade (ver Calendário de Vacinação). SIM
Varicela Esquema padrão para a idade (ver Calendário de Vacinação). SIM
1. A vacina quádrupla viral (combinação da vacina varicela com a vacina tríplice viral) é uma opção para menores de 12 anos. Na primeira dose, associou-se a maior frequência de eventos adversos quando comparada à aplicação das vacinas em injeções separadas.
2. Contraindicada em caso de imunossupressão grave.
Febre amarela Indicação na dependência de risco epidemiológico e estado imunológico do paciente. NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização

Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
OUTRAS SITUAÇÕES ESPECIAIS
Todo indivíduo deve estar em dia com as vacinas do calendário vacinal para sua faixa etária. As recomendações nesta tabela levam em consideração aquelas vacinas especialmente indicadas para o grupo com risco aumentado para a infecção e/ou suas complicações.
CONDIÇÕES ESPECIAIS VACINAS ESQUEMA DE DOSES DISPONIBILIDADE NOS CRIEs
EM USO CRÔNICO DE AAS Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Varicela • Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação.
• Interromper o uso de AAS por seis meses após a vacinação.
SIM
A Síndrome de Reye é uma doença grave, rara, de rápida progressão e, muitas vezes, fatal, que acomete o cérebro e o fígado e está relacionada ao uso de salicilatos, em conjunto com uma infecção viral. A doença afeta principalmente crianças e adolescentes, embora possa ocorrer em qualquer idade.
COAGULOPATIAS Hepatite A Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
1. Evitar via intramuscular; fazer via subcutânea profunda com agulha de menor calibre e aplicar gelo local por 3-5 minutos após a aplicação. Se o Fator VIII foi usado entre 24 e 48 horas antes da vacinação, a via intramuscular pode ser utilizada; fazer compressa de gelo local após a aplicação.
2. Intervalos recomendados entre transfusão sanguinea/imunoglobulinas e vacinas virais atenuadas parenterais (varicela, sarampo, caxumba, rubéola e febre amarela), ver Quadro 2
3. Outras vacinas devem ser utilizadas na dependência da situação clínica de base associada à coagulopatia.
DIABETES MELUTUS Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM,
para menores de 19 anos
Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 2 anos, de acordo com a faixa etária (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional
de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Varicela Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
DOENÇAS DERMATOLÓGICAS CRÔNICAS Varicela Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
DOENÇAS DE DEPÓSITO Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
DTPw ou DTPa
(de acordo com a idade)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM
para menores de 19 anos
Varicela Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite A Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Meningicócica conjugada
(Men C ou Men ACWY)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM - MenC
NÃO - MenACWY
Meningocócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
ALCOOLISMO Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
Para adolescentes e adultos: dose única de VPC13. NÃO
Pneumocócica 23V 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. NÃO
1. VPC13: entre 18 e 49 anos é indicação fora de bula.
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalomínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Hepatite A Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Varicela 2 doses com intervalo de uma a três meses entre elas. NÃO
TABAGISMO Pneumocócica conjugada
(VPC13)
Para adolescentes e adultos: dose única de VPC13. NÃO
Pneumocócica 23V (VPP23) 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. NÃO
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
FIBROSE CÍSTICA Hepatite A Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM,
para menores de 19 anos
Varicela 2 doses com intervalo de uma a três meses entre elas. NÃO
TRISSOMIAS DTPw ou DTPa
(de acordo com a idade)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. NÃO
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Meningicócica conjugada
(Men C ou Men ACWY)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Meningicócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM, até 18 anos
Varicela Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite A Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Hepatite B Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
DOENÇA NEUROLÓGICA CRÔNICA INCAPACITANTE Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
DTPw ou DTPa
(de acordo com a idade)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. Sim - DTPa
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM, para menores de 19 anos
Varicela Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. NÃO
Meningicócica conjugada
(Men C ou Men ACWY)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM - MenC
NÃO - MenACWY
Meningicócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
DOENÇA CONVULSIVA CRÔNICA NA INFÂNCIA DTPw ou DTPa
(de acordo com a idade)
• Substituir a DTP de células inteiras em todas as doses por DTPa.
• Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação.
SIM
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
1. CUIDADOS ADICIONAIS: Evitar a administração simultânea da vacina influenza e pneumocócica conjugada 13V.
2. Administrar preferencialmente SRC e varicela separadamente e não sob a forma combinada SCRV, na primeira dose entre 12 e 47 meses.
LIQUÓRICA Pneumocócica conjugada
(VPC10 ou VPC13)
• Para menores de 5 anos: esquema padrão de vacinação por faixa etária, conforme (ver Calendário de Vacinação da Criança).
• Crianças entre 2 e 5 anos com esquema completo com VPC10 podem se beneficiar de uma dose adicional
de VPC13 para ampliar a proteção, respeitando o intervalo mínimo de dois meses da última dose.
• Crianças entre 2 e 5 anos, não vacinadas anteriormente: duas doses de VPC13 com intervalo de dois meses entre elas.
• Crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos: uma dose de VPC13.
SIM - VPC10
para menores de 5 anos

NÃO - VPC13
Pneumocócica 23V (VPP23) 2 doses com intervalo de cinco anos entre elas. SIM
1. Sempre preferir VPC13 (entre 18 e 49 anos, indicação fora de bula).
2. Iniciar esquema com vacina conjugada, seguida pela aplicação da vacina VPP23, respeitando o intervalo mínimo de dois meses entre as vacinas.
3. Para indivíduos que já receberam a VPP23, não vacinados com VPC13, recomenda-se o intervalo mínimo de um ano para a aplicação de VPC13 e de cinco anos para a aplicação da segunda dose da VPP23, com intervalo mínimo de dois meses entre a vacina conjugada e a polissacarídica.
4. Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes dos 65 anos, está indicada uma terceira dose depois dessa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.
Influenza Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM
Haemophilus Influenzae b • Para menores de 1 ano: ver Calendários de Vacinação da Criança.
• Para maiores de 1 ano e adultos: dose única.
SIM
para menores de 19 anos
Meningicócica conjugada
(Men C ou Men ACWY)
Esquema padrão para a idade: ver Calendários de Vacinação. SIM - MenC
NÃO - MenACWY
Meningicócica B • A partir de 2 meses de idade: três doses, aos 3, 5 e 7 meses e reforço entre 12 e 15 meses.
• Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade, não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses entre elas.
• Adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.
NÃO
*A disponibilidade segue as normas contidas no Manual dos Cries, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centro_referencia_imunobiologicos.pdf
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização
DOSES E INTERVALOS SUGERIDOS ENTRE A ADMINISTRAÇÃO DE PRODUTOS CONTENDO IMUNOGLOBINAS E VACINAS VIRAIS VIVAS INJETÁVEIS
IMUNOGLOBULINAS HUMANAS ESPECÍFICAS ADMINISTRADAS POR VIA IM
IMUNOBIOLÓGICOS DOSE HABITUAL INTERVALO (meses)
Imunoglobina humana antitetânica 250 U (10 mg de lgG/kg) Três
Hepatite B - imunoglobina humana anti-hepatite B 0,06 mL/kg (10 mg de lgG/kg) Três
Raiva - imunoglobina humana antirrábica 20 Ul/kg (22 mg de lgG/kg) Quatro
Varicela - imunoglobina humana antivaricela-zoster 125U/10kg - máximo 625 U Cinco
SANGUE E HEMODERIVADOS
PRODUTOS DOSE HABITUAL INTERVALO (meses)
Hemácias lavadas 10 mL/kg (quase sem lgG) Zero
Concentrado de hemácias 10 mL/kg (20-60 mg de lgG/kg) Cinco
Sangue total 10 mL/kg (80-100 mg de lgG/kg) Seis
Plasma ou plaquetas 10 mL/kg (160 mg de lgG/kg) Sete
Fonte: SBIm 2015/2016 - Associação Brasileira de Imunização
Voltar para a página dos Calendários de Vacinação básicos
Hepatopatias Crônicas Cardiopatia e/ou Pneumopatia Crônica Neoplasia ou em uso de drogas imunosupressoras Doença Renal Crônica Asplenia Anatômica e Funcional Doença Reumatológica
Imunideficiências Primárias Crianças e Adolescentes expostos ou infectados pelo HIV Adultos com HIV/AIDS Candidatos a Transplante de órgãos sólidos ou transplantados Transplantados de células-tronco hematopoiéticas Outras situações especiais
subir: voltar para o topo da página
BOTAFOGO
Rua Real Grandeza, 139 sala 307 - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22281-033
Telefone: (21) 2537-3595 - Celular: (21) 99520-5594 - Fax: (21) 2535-5038
Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e sábado, das 9h às 14h.
mapa de localização
e-mail: neovacinas@neovacinas.com.br
Clínica de Vacinação Rio de Janeiro - Qualidade em Vacinas
HOME CUIDANDO DA FAMILIA email